Pessoal necessário para o negócio de fabricação de alimentos congelados

O pessoal alocado para a operacionalização do negócio de fabricação de alimentos congelados irá depender do porte da empresa e capacidade produtiva que esta pretende atingir, tanto em número de colaboradores quanto em nível de capacitação exigido para trabalhar na empresa. Uma fábrica de pequeno porte com estrutura sugerida anteriormente pode contar com o seguinte corpo de colaboradores:

Gerente: o gerente da empresa pode ser o proprietário ou um profissional contratado. Dentre suas atividades estão as administrativas, financeiras, controle da produção, controle de estoques de matéria prima e de produto acabado, prospecção de fornecedores e clientes. Também pode atuar na comercialização dos produtos em loja própria, caso haja.

Assistente da gerência: auxílio em todas as atividades competentes ao gerente relacionadas às questões financeiras, administrativas, de produção e estoques.

Nutricionista: Segundo a Vigilância Sanitária, sempre que uma empresa, pública ou privada, desenvolve atividades na área de alimentação e nutrição, é necessário que mantenha vínculo empregatício ou de prestação de serviços com nutricionista Responsável Técnico. Dessa maneira, o nutricionista poderá elaborar as receitas dos produtos, informações nutricionais, gerenciar projetos de desenvolvimento de produtos alimentícios, prestar assistência e treinamento especializado em alimentação e nutrição, controlar a qualidade dos produtos, além de supervisionar as regras de higiene.

Cozinheiro chefe: responsável pelo gerenciamento dos processos de produção, elaboração das refeições de acordo com o cardápio definido, coordenação das atividades dos demais colaboradores e juntamente com o nutricionista garantir a qualidade dos produtos e a limpeza dos ambientes.

Ajudante de cozinha: responsável por separar, lavar e manipular as matérias primas, auxiliar no processo de fabricação dos alimentos, organizar os utensílios, embalar os alimentos prontos, organizar o estoque de matérias primas e produtos acabados.

Ajudante geral: responsável pela lavação de utensílios e máquinas e pela limpeza de todo o ambiente da fábrica e loja.

Assistente de loja: responsável pelo controle de estoque da loja, venda dos produtos na loja, manipulação de dinheiro e outros meios de pagamento.

Para atender à configuração de estrutura disposta anteriormente, esta quantidade de funcionários mostra-se suficiente, porém, no caso de aumento de produção e variedade de produtos, a empresa deve dispor de mais profissionais alocados a estes cargos. Deve-se buscar contratar pessoas com experiência prévia na área e fornecer treinamento adequado para que as atividades possam ser realizadas com eficiência e os objetivos da empresa sejam alcançados. Uma das formas de permitir a ampliação de quadro com aumento de demanda é ter um cadastro de colaboradores eventuais.

Por se tratar de atividades relacionadas à alimentação, deve-se atentar para a manutenção de um espaço para a produção mais limpo possível, por isso recomenda-se o uso de uniformes, além de redes e toucas para os cabelos presos, não utilização de acessórios como brincos, pulseiras, anéis, aliança, colares e relógios.

No âmbito do pessoal da empresa, questões de sustentabilidade cultural e social devem ser levadas em conta. Deve-se dar preferência na contratação de pessoas que tenham os mesmos ou semelhantes valores culturais do empreendedor e que a empresa julga que sejam alinhados com os valores organizacionais. Importantes ações acerca de questões econômicas e morais também devem ser implantadas, como fornecimento de salários justos, tratamento digno baseado em relação de respeito, responsabilidade e transparência. Podem ser desenvolvidos, ainda, programas de treinamento e desenvolvimento profissional e pessoal, o que acaba por resultar melhoria da qualidade de vida dos funcionários. A utilização de EPI’s (Equipamentos de proteção individual) e uniformes, além de instruções sobre manuseio de máquinas e equipamentos, por exemplo, são formas de garantir segurança e saúde ocupacional e reduzir acidentes de trabalho.

A instrução aos colaboradores também deve tanger os aspectos de produção sustentável, com orientação voltada para a maximização dos recursos utilizados pela fábrica de alimentos, como o uso consciente de água, energia e produtos de limpeza e não desperdício de alimentos, fazendo uso do máximo que a matéria prima pode fornecer.

Fonte: SEBRAE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?