O mercado dos alimentos congelados

A partir da década de 80 os alimentos congelados passaram a ocupar um espaço importante no cardápio dos brasileiros, principalmente das classes média e alta, e em maior concentração em regiões onde a participação das mulheres no mercado de trabalho é grande. Os congelados tornaram-se uma opção para quem não quer, ou não pode dispor de tempo preparando seus próprios alimentos, mas também não abre mão de uma alimentação saudável e saborosa.

O congelamento é um eficiente sistema de conservação de alimentos. É considerado o melhor método de preservação dos mais variados produtos, mesmo daqueles tidos como perecíveis.

Para os donos de casa modernos, a aquisição de comida congelada tornou obsoleta a tarefa diária de cozinhar. Estes produtos ajudam na recepção de visitas inesperadas e eliminam o desperdício de comida, já que os pratos são retirados do freezer e aquecidos na quantidade certa para cada ocasião.

O empreendedor que tiver interesse em participar das oportunidades dessa área de negócios deve, em primeiro lugar, definir claramente o espaço em que deseja atuar. As oportunidades são amplas, porém, é importante uma análise sobre os nichos a serem explorados e a decisão sobre o público a ser atingido, geralmente composto por solteiros, casais jovens e pessoas que moram sozinhas. Desde comida light ou nutricionalmente balanceada para dietas até massas e pizzas, a oferta de alimentos congelados precisa agradar o perfil da demanda local.

Outra opção lucrativa é a produção de pães de queijo, salgados e tortas para lanchonetes, bares, cantinas escolares, quiosques, pontos de conveniência, restaurantes e buffets. Este mercado traz vantagens de escala e custos menores de negociação.

O setor está sujeito a uma intensa regulamentação e fiscalização da Agência de Vigilância Sanitária. As empresas devem detalhar no rótulo as informações nutricionais e a validade dos alimentos. É importante atentar para a temperatura de congelamento, que não pode ser superior a 18 graus negativos.

É importante lembrar que os consumidores de alimentos congelados são muito exigentes. Portanto, deve-se primar pela qualidade dos produtos, pelas condições de higiene e pela criatividade na escolha do cardápio.Além disso, a concorrência é forte, assim, as empresas precisam investir na segmentação de mercado, buscar novos nichos e oferecer produtos diferenciados.

A produção de alimentos de forma sustentável tem aparecido cada vez mais como missão de empresas do ramo alimentício, que vêem nesse posicionamento uma maneira de geração de resultados positivos nos aspectos econômicos, sociais e ambientais, tanto para a empresa como para a sociedade em que esta está inserida.

Relacionando-se a atividade de produção de alimentos congelados ao tema de sustentabilidade socioambiental, diversas são as ações que podem ser realizadas por estas empresas para se alinharem às tendências globais de consciência ambiental, tais como: contratação de mão de obra local, desenvolvimento de programas de qualidade de vida no trabalho, priorização de fornecedores que trabalhem com políticas de sustentabilidade, utilização de matérias primas orgânicas, sistema de coleta da água da chuva, uso racional de água, separação de resíduos para coleta seletiva, terceirização de coleta de óleo vegetal e de orgânicos para compostagem, tratamento de efluentes, utilização de embalagens recicláveis, dentre outras questões inovadoras que podem ser utilizadas nas políticas de engajamento econômico, social e ambiental das empresas.

Maiores informações podem ser obtidas por meio da elaboração de um Plano de Negócios. Para a construção deste Plano, consulte o SEBRAE de sua região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?