Mercado Concorrente de Produtos Congelados

O mercado concorrente atuante no Brasil apresenta-se bastante pulverizado e diverso, desde a presença de grandes fabricantes de alimentos congelados que atuam em todo o país, até pequenos produtores de alimentos congelados com produção quase que artesanal para atendimento ao mercado local.

A depender do modelo de negócios que a empresa escolher utilizar, com vendas a supermercados, estabelecimentos de food-service ou diretamente ao consumidor, fabricantes de diferentes portes e foco de mercado podem surgir como concorrentes.

Caso a fábrica deseje comercializar seus produtos diretamente ao consumidor em loja própria, lanchonetes e bares, os concorrentes diretos neste caso poderão ser as empresas de menor porte e locais, com produção principalmente de pratos prontos, pães e salgados.

No caso de estratégia de inserção no mercado de super e hipermercados e em estabelecimentos franqueados de grandes redes de alimentação, deve-se atentar às grandes corporações do mercado de congelados que atuam no país.

Merece atenção empresas que comercializam pela Internet e entregam no ponto do consumo que pode ser intermediário ou consumidor final.

As políticas adotadas pela empresa relacionadas à sustentabilidade, quando bem divulgadas através de ações de marketing ambiental que fortaleçam a imagem de uma organização preocupada com as questões ambiental, econômica e social, podem colocá-la em posição de destaque frente a seus concorrentes, já que o consumidor moderno, principalmente das classes A e B, valoriza mais a marca e paga mais pelos produtos de instituições preocupadas com estas questões. A empresa também pode atuar considerando questões de sustentabilidade econômica junto a seus concorrentes, através de ações de concorrência ética perante as outras empresas que atuam no mercado.

Mercado Fornecedor

Além dos produtos mais comuns, como salgados, empanados, hambúrgueres e massas, a linha de produtos congelados é cada vez mais extensa, encontrando-se no mercado até mesmo frutas e vegetais congelados.

Assim, o mercado fornecedor vai depender do tipo de alimento congelado que será comercializado.

Para uma fábrica de alimentos congelados que deseja se instalar no país, os principais fornecedores de insumos e material de operação são:

• Fabricantes de máquinas, equipamentos e utensílios como balanças, panelas, batedeiras industriais, liquidificadores, misturadores, formas para assar, fornos industriais, coifas, fritadeiras industriais, câmaras frias, estantes de congelamento, bandejas para estantes de congelamento, refrigeradores, mesas para produção, talheres, máquinas empacotadoras, ventiladores e aparelhos de ar condicionado;

• Fornecedores de matéria prima como frutas, verduras, vegetais, carnes, farináceos, laticínios, condimentos, óleos, gorduras;

• Fabricantes de ingredientes e aditivos como conservantes, estabilizantes, corantes, aromatizantes, leveduras, essências;

• Fabricantes de embalagens;

• Prestadores de serviço de assistência técnica especializada para os equipamentos e máquinas;

• Fornecedores de mobiliário;

• Fornecedores de equipamentos de tecnologia da informação;

• Fabricantes de produtos de limpeza;

• Fornecedores de material de expediente;

• Lojas de confecção de uniformes e aventais;

• Empresas de logística que se responsabilizam pela entrega no comprador.

• Quanto à presença destas empresas no país, estão disponíveis fornecedores de equipamentos de TI, fabricantes de produtos de limpeza, fornecedores de material de expediente, lojas de confecção de uniformes e fornecedores de mobiliário a nível local, já que estes não se configuram como fornecedores de equipamentos ou materiais necessários para a boa qualidade do que se chama a área principal do negócio da empresa, neste caso, a qualidade dos alimentos congelados.

Os fornecedores de frutas, verduras, legumes, carnes, farináceos, laticínios, condimentos, as principais matérias primas dos alimentos congelados, configuram-se como mercados municipais, sacolões e feiras livres, cooperativas de agricultores, frigoríficos, atacadistas e grandes supermercados, enfatizando-se a maior disponibilidade destes fornecedores e variedade de produtos oferecidos em maiores centros urbanos.

Quanto à disponibilidade de fornecedores de ingredientes e aditivos como conservantes, estabilizantes, corantes, aromatizantes, leveduras e essências, tem-se que o mercado é dominado por empresas multinacionais, com algumas exceções que se encontram principalmente no sudeste do país. No caso de uma empresa de pequeno porte destes ingredientes os mais utilizados são corantes, leveduras e essências, os quais podem ser adquiridos junto aos mesmos distribuidores de alimentos e grandes supermercados.

As máquinas, equipamentos e utensílios de refrigeração e cozinha industrial mais comuns e de menor custo, como balanças, panelas, liquidificadores, ventiladores e aparelhos de ar condicionado, além dos materiais de aço inoxidável, como formas para assar, mesas para produção, coifas, bandejas para estantes de congelamento e talheres podem ser adquiridos em lojas de equipamentos e utilidades para cozinhas industriais, disponíveis nas principais cidades do país. A maquinaria mais pesada – fornos, batedeiras industriais, misturadores, fritadeiras industriais, câmaras frias, estantes de congelamento, refrigeradores, máquinas empacotadoras, por exemplo – pode ser fornecida pelas próprias empresas fabricantes existentes no país, distribuidores ou as mesmas lojas de equipamentos e utilidades para cozinhas industriais, que representam diversas indústrias nacionais e importadas.

Levando-se em consideração os elementos de sustentabilidade, no momento da escolha dos fornecedores, pode-se priorizar a seleção de fornecedores locais como organizações regionais, agricultores e cooperativas para que a economia da região seja beneficiada com as atividades da empresa, uma prática socialmente justa. Da mesma forma, a preocupação com o meio ambiente também deve ser levada em consideração a partir da escolha por empresas cujas políticas e diretrizes sociais e ambientais estejam alinhadas com as suas, como escolha por fornecedores sustentáveis e certificados. A questão da sustentabilidade econômica também deve ser observada nas negociações com os fornecedores, que devem ser justas e apresentar viabilidade para ambas as partes do negócio.

Fonte: SEBRAE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?