Custos para montar fábrica de alimentos congelados

Custos são gastos incorridos relacionados à produção do bem que a fábrica se propõe a realizar. Estes custos podem ser divididos em fixos e variáveis, sendo custos fixos os que ocorrem todos os meses independente da quantidade de alimentos congelados produzidos e custos variáveis os que ocorrem na proporção da quantidade produzida, ou seja, variam de acordo com o volume de produção.

Dentre os custos fixos podem-se considerar despesas com telefone, internet, aluguel, condomínio, água, luz, assessoria jurídica e contábil, marketing, manutenção e limpeza do local, salários, encargos sociais, dentre outros. E parte dos salários da equipe, em especial aqueles que não estão diretamente vinculados a atividade de produção.

Os custos variáveis compreendem os gastos com compras de todos os insumos do processo, como frutas, verduras, carnes, farináceos, laticínios, legumes, embalagens, gastos com logística para entrega dos produtos, além de impostos e despesas financeiras com cartões de crédito. E gastos de pessoal quando se vincula remuneração a produção.

Estima-se que os custos totais mensais de uma fábrica de alimentos congelados de pequeno porte giram em torno de R$ 10.000,00 a R$ 15.000,00, dependendo muito do número de colaboradores que se tenha a ter no início das atividades.

Devem-se observar algumas questões para que a relação entre receitas e custos possa resultar em um quociente positivo, dentre eles:

  •  Negociar valores de insumos e prazos mais extensos para pagamento junto aos fornecedores;
  •  Evitar gastos e despesas desnecessárias;
  •  Manter equipe de pessoal enxuta;
  •  Reduzir a inadimplência, através da utilização de cartões de crédito e débito.

É comum iniciar no ramo de produtos congelados por meio de encomendas, onde muitas vezes partes destes custos podem ser assimilados pelo comprador, onde disponibilizar produtos congelados vira quase como um serviço, como no caso de cozinheiras que vão as casas e preparam determinados pratos de um cardápio previamente divulgado e de conhecimento do comprador, e para um determinado período, que pode ser para uma semana, um mês. Outro tipo de encomenda, muito comum no ramo de pizza, é a divulgação sobre o produto e receber as encomendas por telefone e internet, o que reduz necessidades de grandes investimentos e risco de desperdício.

Esta é uma atividade em que começar via encomendas, ajuda a aprender e gerar receita para posterior uso no negócio.

Uma mudança para uma fábrica de alimentos congelados sustentável implicaria na adoção de novos sistemas e alterações de certos processos. Apesar de representar gastos em equipamentos, que teriam que ser de alta eficiência energética, estas modificações resultariam ao longo do tempo na diminuição de custos variáveis como água e energia e também redução de gastos com compra de produtos de limpeza e inclusive de matérias primas alimentares, tornando o empreendimento ainda mais viável economicamente.

Fonte: SEBRAE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?