Planejamento Operacional da Câmara Frigorífica

As câmaras frigoríficas de estocagem de produtos, podem ser operadas por empresas privadas, para estocagem de seus próprios produtos, ou por outras que ofereçam os espaços de armazenagem como um serviço.
Independente do operador, os aspectos importantes que diferenciam as câmaras frigoríficas, devem-se em primeiro lugar ao objetivo operacional e localização das mesmas, a saber:

  • ponto de produção ou colheita
  • pontos intermediários, com estocagem de longo prazo
  • pontos de distribuição final

A classificação das câmaras frigoríficas, quanto a preservação da qualidade dos produtos são:

1. Atmosfera controlada para uma estocagem de longo prazo de frutas e vegetais
2. Estocagem de produtos resfriados a 0 ºC ou acima
3. Estocagem de produtos congelados à alta temperatura, entre -2 a -3 ºC
4. Estocagem de produtos congelados à baixa temperatura, em geral variando entre -23 a -29 ºC.

O proprietário da câmara frigorífica, ou seu responsável técnico, é quem irá determinar claramente, todos os serviços esperados para a mesma, durante o transcurso do ano, bem como, as condições ambientais predominantes no local da instalação. Esta informação deverá ser parte integrante das especificações técnicas.

Para a construção de uma câmara frigorífica com isolamento térmico, para utilização em pontos de venda no varejo, o responsável técnico necessita informar somente as condições de serviço mais severas que são esperadas durante a operação, e os requisitos de armazenagem, tais como, altura interna disponível, instalação de trilhos, tipos de estantes (nas quais condições severas de higiene deverão ser observadas), utilização de ganchos para carnes, etc…

Entretanto, para uma instalação industrial, com várias câmaras frigoríficas e um sistema de refrigeração centralizado, o assunto deve ser tratado de forma diferente. Neste caso, o responsável técnico deve estabelecer um Plano Operacional preciso, contendo os vários cenários possíveis de operação das câmaras frigoríficas.

De forma a se garantir uma certa “folga” no dimensionamento da instalação de refrigeração, os responsáveis técnicos tem a tendência de considerar somente as condições mais críticas, ou seja, as que correspondem à máxima quantidade de produto e o dia mais quente do ano. Naturalmente que estas condições excepcionais devem ser analisadas, porém, deve-se estudar também os requisitos operacionais que a instalação de refrigeração deve garantir em diferentes situações de carga térmica.

Por exemplo, as instalações de processamento de frutas em geral englobam a armazenagem e expedição das mesmas. Pelo fato de estarem localizadas nas regiões produtivas, deverão considerar uma séria de fatores, tais como o calendário de colheita de cada variedade de fruta, o nível de estoque desejado, os períodos de estocagem em função das características de marketing, a necessidade de câmaras com atmosfera controlada e com umidificação, entre outros.

Desta forma, cada tipo de instalação deve ser analisada com as suas particularidades, incluindo logicamente eventuais flutuações sazonais. O Plano Operacional, deverá conter a descrição dos cenários operacionais, que permitirão avaliar as variações da carga térmica requerida.

Com estas informações, é possível efetuar um balanço térmico adequado levando em consideração os aspectos de carga parcial, que será fundamental para a determinação da capacidade de refrigeração necessária, e particularmente a quantidade de compressores, de forma a se obter uma racionalização do consumo de energia elétrica.

Especificações dos Produtos

As seguintes informações relativas aos produtos, deverão constar das especificações técnicas: 

Natureza do produto

  • Frequência de entradas e saídas dos produtos durante a semana.
  • Planos de produção e colheita
  • As temperaturas dos produtos ao entrarem nas câmaras
  • Quantidade diária (kg/dia) de produtos a serem mantidos resfriados, congelados, ou que devam ser resfriados ou congelados rapidamente.
  • Especificação de embalagens

Condições de Estocagem

As seguintes informações relativas às condições de estocagem dos produtos, deverão constar das especificações técnicas:

  • Temperaturas internas
  • Umidade relativa interna
  • Duração da estocagem, por produto
  • Método de movimentação das cargas (empilhadeiras, elevadores, etc…)
  • Método de empilhamento (pallets, racks, etc…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?