Conservação de batatas em Câmaras Frigoríficas

A conservação da batata-semente depende da maneira como ela é tratada desde a colheita até a época de plantio. O armazenamento por um período prolongado, normalmente por até 8 meses, é feito em câmaras frias a temperaturas que oscilam entre 2 e 400 e umidades relativas acima de 85%. Nestas câmaras, as caixas de batata-semente são empilhadas de maneira a se ter um espaço entre elas para facilitar o arejamento dos tubérculos.

O armazenamento por um período mais curto, em torno de três meses, pode ser feito em galpões sombreados bem ventilados, sendo as caixas empilhadas à semelhança da câmara fria. Deve-se evitar o armazenamento em locais sujeitos a intempéries, como chuvas e geadas, que prejudicam os tubérculos para seu uso como semente.

Com a finalidade de se controlar o fluxo de mercado e aumentar o período de conservação dos tubérculos é necessário armazená-los em baixas temperaturas. Esse tipo de armazenamento aumenta a vida útil dos tubérculos consequentemente traz qualidade ao produto final.

O período de dormência é seriamente afetado com a alteração de temperaturas, em temperaturas mais baixas próxima a 4 ºC, ocorre inibição do processo de brotação e por outro lado, temperatura acima de 21 •C acelera o processo de aparecimento de brotos (Embrapa – Brasilia (DF.), 2003).

Segundo Braun (2007), o período de dormência dos tubérculos depende da cultivar, temperatura de armazenamento dos tubérculos, da época da safra, estágio de maturidade dos tubérculos no momento da colheita e infecção por micro-organismo.

A temperatura é o fator ambiental que mais influencia na regulação da dormência e brotação dos tubérculos de batata. Em função deste estado de dormência, pode-se conservar as batatas-semente por um período maior de tempo em condições favoráveis de temperatura e umidade.

Após a quebra da dormência, ocorre aumento acentuado da respiração para suprir as necessidades energéticas, o que resulta na degradação de reservas, translocação de carboidratos, perda de água por transpiração e, consequentemente, perda de massa fresca dos tubérculos.

É importante observar constantemente a batata-semente quanto ao ataque de pulgões a partir do momento em que se inicia a brotação. Os pulgões podem ser introduzidos para dentro nas câmaras frias ou galpões associados com as batatas-sementes ou levados de plantas hospedeiras existentes ao redor das câmaras ou galpões.

Os pulgões podem transmitir vírus ao lote de batata-semente armazenado. Uma outra praga que pode comprometer a qualidade da batata-semente durante o armazenamento é a traça-da-batata, cujas larvas penetram nos tubérculos na região das gemas, comprometendo a brotação quando os danos são muito severos. Ao notar a presença de pulgões ou traças, o produtor deve fazer o controle imediato sob o risco de ter todo o lote de batata-semente danificado e impróprio para o plantio.

Fonte: PROJETO DE UMA CÂMARA FRIA PARA MANUTENÇÃO ORGANOLÉTICA DA SEMENTE DE BATATA 
Autores: Daniel Noriaki Saito e Guilherme Villela Carneiro Veloso
Para: Universidade São Francisco – USF – Itatiba – Engenharia Mecânica – Automação e Sistemas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?