Carregamento da Câmara Frigorífica e resfriamento

Durante o carregamento da câmara, os forçadores de ar do evaporador devem funcionar em alta velocidade, circulando o ar frio rapidamente entre os bins. O tempo de resfriamento depende do dimensionamento correto da capacidade de refrigeração, considerando-se o volume de produto a ser resfriado por jornada de trabalho.

Esse sistema tem a vantagem de reduzir a necessidade de movimentação de bins ou embalagens dentro do packing-house, mas apresenta uma grande desvantagem, que é a lenta diminuição da temperatura das frutas armazenadas, que apresentam oscilações de temperatura, principalmente quando há uma demora no carregamento da câmara. Essas oscilações, associadas a uma maior movimentação de ar dentro da câmara, para garantir uma mais eficiente retirada do calor das maçãs, podem levar a uma maior desidratação das maçãs armazenadas, motivo por que deve-se utilizar um bom sistema de umidificação do ar.

Outro problema associado ao resfriamento na câmara de armazenamento é a forma de carregamento da unidade Durante o tempo de carregamento, mesmo com uma velocidade do ar maior, podem se criar rotas preferenciais do ar, que permitem a formação de bolsões de temperatura mais elevada, resultando em produto com taxa de metabolismo e de transpiração maiores. Barreiras à movimentação do ar, como o uso de plástico de bolhas nas paredes internas dos bins, para diminuir danos de abrasão e impacto nas maçãs, contribuem para um resfriamento mais lento.

Bins com paredes muito fechadas também dificultam a passagem do ar frio nas camadas de maçãs mais internas. O aumento de mais ou menos 5% nas aberturas da embalagem resulta em uma diminuição de aproximadamente 25% do tempo de resfriamento. Como o período de colheita das principais cultivares de maçã é relativamente curto, causando uma grande entrada diária de frutas a serem armazenadas, toma-se como um parâmetro aceitável, um tempo de resfria-mento nunca superior a 24 horas, sendo recomendadas 7 a 8 horas, com o uso de um pré-resfriamento.

Para que isso ocorra, o volume diário de fruta que entra na câmara nunca poderá ser maior que 20% da capacidade total da câmara, devendo-se, por um período de 5 dias, manter a câmara fechada para conservação. Embora seja recomendado um resfriamento das frutas por 5 dias, isso muitas vezes não é possível numa câmara comercial, por causa de uma série de fatores. Um deles, que deve ser levado em conta para obter uma boa taxa de resfriamento, é uma eficiente taxa de circulação de ar, associada a uma temperatura conveniente, o que muitas vezes limita a eficiência do método.

Outra possibilidade para acelerar o resfriamento é destinar câmaras para fazer o pré-resfriamento e, quando as frutas atingirem a temperatura desejada, elas serão removidas para a câmara de armazenamento. Apesar da maior velocidade de resfriamento, existe o inconveniente do excessivo manuseio dos bins dentro do packing-house.

Em trabalho realizado comparando-se o resfriamento lento em 8 dias com o rápido em 3 dias, maçãs da cultivar Gala apresentaram, com o resfriamento rápido, maior firmeza de polpa (3,5 libras), cor da epiderme mais verde e menor incidência de polpa farinácea, após 8,5 meses de armazenamento a 0,5ºC e mais sete dias a 20ºC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar conversa
Em que posso ajudar?
Olá,
podemos ajudar?